"Fuck out this madness."

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

2011 vem aí e... É isso aí! Vem mesmo!

Última postagem do ano. Fazia bastante tempo que eu não escrevia nada, estava até pensando em abandonar o blog, mas motivos diversos me fizeram mudar de ideia.
Dá pra ver pelo título do texto que eu quero falar sobre 2011, e quero mesmo. Mas como 2011 ainda não aconteceu(metaforicamente falando, já que você pode estar lendo esse texto durante ou após 2011) não tenho muito o que dizer, a não ser desejar que ele seja um ótimo ano e que possamos fazer tudo o que prometemos para 2010 e não cumprimos e até mesmo fazer novas promessas para nos motivar nesse ano que está chegando.

Feliz ano novo! o/

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

"Desista"

Agora a pouco, enquanto eu revirava as minhas coisas, encontrei o meu bom e velho caderno de incríveis anotações(nome provisório). Eu estava precisando de um lugar para anotar umas tablaturas, e folheando o caderno, encontrei um mini poema incompleto que fiz a uns tempos atrás. Chega até a ser meio irônico, pois a alguns dias, os mesmos pensamentos que me vieram a cabeça quando eu escrevi esse mini poema na época me vieram a cabeça de novo.
Sem mais delongas:

Desista
Sinta a ira fluir
Deixe que o caos e a amargura queimem dentro de você
Libere tudo de uma vez
Mostre para o mundo do que você é feito
Destrua tudo o que odeia
Desista de suas tristezas
Desista de suas angústias
 E transforme-se naquilo que você nasceu para ser.

É isso. É realmene um mini poema.Eu realmente escrevi bem pouco, mas me lembro que era exatamente isso que passava pela minha cabeça. Talvez eu venha a terminar esse poema(tenho vontade de fazer isso inclusive), mas é meio difícil lembrar de tudo em que eu pensava. É como acordar de um sonho e tentar reve-lo passo a passo, você tenta lembrar de toda aquela magia que você vivenciou, mas agora você está acordado, e a magia não existe mais, a única coisa que resta são fragmentos de alguma coisa que você acreditou ser real.

sábado, 27 de novembro de 2010

Um Final de Semana para Toda a Vida

No último final de semana, aconteceu um dos eventos mais inesquecíveis da minha vida: O passeio de formatura para o  Beto Carrero. Foram momentos memoráveis que com certeza nunca vou esquecer.
A ansiedade havia nos acompanhado durante todo o ano. Enfim o dia tinha chegado, não havia como conter a emoção, todos sabiam que passariam por dias que lembraríamos pelo resto de nossas vidas. Estavam todos lá, inclusive a turma da noite, que é composta pelos nossos ex-colegas, que por motivos diversos, mudaram de turno.
A viajem de ida já havia sido incrível, aconteceram diversas coisas que marcaram todo o passeio, como o novo nome do nosso guia, que virou "Gerúndio", a criação do bordão do passeio: "ÊÊÊÊÊÊ"(que ninguém vai esquecer tão cedo) e algumas outras coisas, só que essas ficam melhores se só os que foram souberem.
Os momentos no parque com certeza foram os mais divertidos que já passamos, desde o instantes em que entramos ao instante em que saímos. Tudo o que queríamos era nos divertir, e não havia nada que nos impedísse, erámos apenas pessoas curtindo um último momento de nosso tempo de escola na companhia dos amigos. Será muito difícil(talvez até impossível) reunir todos novamente da maneira como foi nesse final de semana.
Acho que o momento mais triste foi quando eu cheguei em casa e pensei: "O que eu vou fazer agora?". Depois de tudo que vivemos, a volta à rotina parece tão monótona, tão solitária. Mas devemos continuar com nossa vida, pois ela não pode parar, e aproveitar cada momento que passamos com nossos amigos, pois um dia, acabaremos nos separando.
Queria agradecer a todos que estavam presentes naquele passeio, pois nunca vou esquecer aqueles dias.
Um grito de alegria em comemoração a um final de semana que todos lembrarão por toda a sua vida: ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ!!!

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Uma Prisão de Sonhos

Eu me lembro de certa vez acordar no meio da madrugada, estava completamente escuro, e percebi que alguma coisa não estava certa. Eu não conseguia me mexer, estava completamente sem forças, até mesmo manter meus olhos abertos me exigia um enorme esforço. Foi um dos momentos mais aterrorizantes da minha vida.
O nome desse episódio que aconteceu comigo tem um nome: Paralisia do sono. Ele acontece entre um ponto do sono em que você acorda mas você ainda está meio "desligado". Ele está entre o adormecer e o acordar. É bem comum, eu li que em média, as pessoas tem isso pelo menos uma vez na vida. Comigo já aconteceram três vezes.
No meio das minhas pesquisas sobre o fato, eu descobri que há meios de induzir isso, bastasse que seguisse algumas intruções. "Legal! Eu vou tentar!" Foi o que eu pensei no momento em que descobri isso. Espere um pouco! Aquele foi um dos momentos mais angustiantes da minha vida, eu destestei aquilo, porque eu iria querer passar por aquilo denovo? Foi isso que me fez começar a pensar.
Quando você mantém a calma enquanto está no meio de uma paralisia do sono, você pode entrar em um "sonho lúcido"(quando você tem conciência que está sonhando). Acho que era isso que eu procurava na ocasião. Mas isso era besteira, querer viver em um sonho é besteira. Eu iria só me prender naquela teia de ilusões até que não houvesse mais meio de sair. Talvez era só isso que venha fazendo: Me prender a sonhos.
Ter um sonho é muito bom. Ter algo pelo que lutar. Mas o problema é justamente esse, é só um "sonho". Sonhos não são reais, eles não existem, são só uma ilusão produzida pela nossa mente. E nós acabamos nos prendendo a eles com tanta intensidade, que ás vezes esquecemos um pouco da realidade.
Eu cheguei a conclusão de que não quero mais ter sonhos, e sim, objetivos, metas. Algo real, que só está esperando por mim. Se eu pensar nesse objetivos como sonhos, só estarei me enganando e pensando neles como algo que jamais conseguirei, mas não é assim, eu vou conseguir concretizar meus objetivos. Vou transformar um mero "sonho" numa realidade.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Belas palavras. Mas não minhas!

Já faz alguns dias que eu não ponho nada aqui, então resolvi colocar essa imagem que tem uma passagem bem interessante que encontrei. Não sei quem escreveu, mas bem que eu gostaria de ter escrito. =P Enjoy:
"Lâmina com quem eu vivi, lâmina com quem eu agora morrerei,
sirva o direito e a justiça uma última vez, procure um último coração do mal,
uma última vida de dor, corte bem velha amiga, e então adeus."

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Algum tempo para pensar...

Sou fraco. Eu desisto. E sempre desisti. Nunca arrisquei. Mas no decorrer de uns dias que passaram a pouco, comecei a pensar nas coisas que perdi por causa disso. Mas é assim que sempre foi para mim. Nunca achei que um dia fosse repassar todos esses filmes na minha cabeça, porque eu nunca me julguei fraco, porque sempre acreditei ser forte, a agora que vejo que tudo nunca passou de um sonho, um mero devaneio da minha mente, se tivesse pensando nisso tudo sozinho talvez eu me sentisse bem eu me sentiria esforçado a lutar por meus próprios instintos. Mas não é assim que a vida acontece. Tive que ver, ouvir e sentir tudo isso e ainda ter que escutar isso ecoar na minha mente.
Ter todos os seus defeitos jogados em você. Quem alguma vez já sentiu isso? Estou sentindo isso agora, e isso não sai de dentro de mim, está me queimando por dentro. Eu ainda vou lutar, já não sei mais pelo quê, mas não importa, porque a única coisa que me resta a vontade de continuar, mas mesmo tendo essa ira por querer prosseguir, dói saber de tudo, mas eu não posso mudar a minha essência, e isso é algo que eu prometi para mim mesmo que jamais mudaria.
E agora, eu vou provar que sou forte, que posso ser forte. Sei que isso não vai mudar nada, porque o tempo que passa nunca mais volta, e agora a única coisa que resta é lutar para continuar respirando. Eu já não sei se o acontece me importa, se como você me ve importa, porque nada mais importa, porque a única coisa que me restou é o ódio a raiva e a cólera. Por Deus, como eu queria que tudo isso acabasse! Eu vejo tudo e sei como tudo vai prosseguir e terminar, e sinto ódio disso. Minha alma se preenche com tudo que eu mais odeio, com tudo que eu sempre acredito ser errado quando percebo o que acontece, sinto vontade de gritar e destruir tudo o que está ao meu redor.
Mas que droga... o mundo não é cruel... a vida não é difícil... somos apenas nós que criamos os nossos próprios fantasmas e tentamos jogar a culpa da existência deles no mundo. Mas não é assim. E agora eu vou lutar, porque é pra isso que existimos, para lutar e obter tudo aquilo que queremos. Mas não peço piedade, porque agora sei como o mundo funciona, e não guardarei esforços para chegar aonde quero.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Sonho de um dia de folga

"Acordei e vi o sol nascer, algo estremamente clichê para um dia perfeito. Um dia sem preocupação alguma, sem sentimentos para serem resolvidos e nem dúvidas a serem esclarecidas. Acho que comecei bem. Não tenho vontade de ver televisão, notícias me fariam pensar sobre o que acontece no mundo e não quero isso, quero apenas pensar no que posso fazer hoje. Resolvo revirar meus livros e pegar algo para ler, vou logo na página que contém o meu momento favorito na história, é quase tão emocionante quanto da primeira vez que li.
A fome me invade e vejo que já é hora de almoçar. O que resolvo comer? O que eu achar na geladeira parece ser a melhor opção, algo simples que me satisfaz.
O dia se mostra ótimo e decido sair e dar uma volta, sem destino, prefiro simplesmente ir até onde meus pés possam me levar. O desenrolar das coisas que vivo são bizarras e cômicas, que só poderiam ser comparadas a algum filme de aventura dos anos 80.
Quando a noite chega, vou a um típico bar de rock curtir alguns show de bandas que apenas querem mostrar o seu rock e se divertir junto com a platéia. Todos pulam e vibram junto com a música conforme ela entra em seus ouvidos e invade suas mentes, toda essa energia é jogada para fora numa onda incontrolável.
Chego em casa e me atiro na cama, estou exausto demais para fazer qualquer coisa. E simplesmente durmo, sem pensar no dia que está para chegar, simplesmente durmo para poder sonhar novamente."

domingo, 10 de outubro de 2010

Lições aprendidas na marra!

A vida é um eterno aprendizado, isso ninguém pode negar, mas ás vezes nós nos recusamos a aprender algumas lições simples, e somos obrigados a arcar com as consequências por nossa ignorância. Não sei se é por que não acreditamos no que nos dizem, ou se esse tipo de coisa foi feita pra se aprender com a própria experiência mesmo, mas por incrível que pareça, não perdemos a chance de cometer uma grande CAGADA. Pensando nisso, resolvi colocar aqui uma pequena lista de coisas que eu aprendi na marra mesmo. Não por que eu não quero que as façam, mas por que eu tenho quase certeza que quando vocês lerem isso vão sentir vontade de fazer algumas dessas coisas e eu espero estar por perto pra ver.

1 - Se alguém disser que luta karatê, acredite. Não peça nehuma prova disso, você pode se dar mal.
2 - Olhe por onde anda, pois só te dirão "cuidado com o degrau" depois que você tropeçar.
3 - Panelas cheias de óleo esquecidas sobre o fogão pegam fogo.
4 - Se te disserem que uma comida tem muita pimenta é por que tem mesmo.
5 - Se uma casa tem uma placa escrito "Cão feroz", não chegue muito perto, dentro daquele pátio tem um cão muito feroz.
6 - Atravessar a rua sem olhar para os dois lados pensando que você vai ouvir o som dos carros não é uma ideia muito inteligente quando você está com fones de ouvido.
7 - Você não está literalmente brigando se você só apanhar.
8 - Não comemore que algo de ruim não aconteceu com você num ano antes desse ano acabar de verdade.
9 - Antes de falar mal de alguém, verifique se esta pessoa não está por perto.
10 - Não adianta correr se quem estiver te perseguindo tiver um carro.
11 - Pra finalizar, algo bom: Se alguém te pedir dinheiro emprestado pra comprar bebidas, pergunte se você pode beber junto com eles, eles podem aceitar.

domingo, 26 de setembro de 2010

"Silêncio, vai começar o filme"

Terror, terror, terror, terror. Tem algum gênero de filme que nos deixe mais tensos, ansiosos e em estado de alerta que o terror? Claro que sim, o suspense. Mas foda-se o suspende, pois não estamos aqui para falar dele. Lembro que quando eu era pequeno era muito medroso a respeito de muitas coisas, entre as principais, filmes de terror. Bah, não tinha um filme de terror que eu não visse que não me fizesse ficar com medo de me virar e dar de cara com alguma criatura assustadora. Não me escapava nem na hora de escovar os dentes, eu não tirava os olhos do espelho, pois achava que se eu olhasse para algum outro lugar e depois olhasse para o espelho denovo, teria alguém atrás de mim. Pois bem, considerava assistir um filme de terror até um feito, quando alguém dizia que o filme era muito assustador, eu podia encher o peito e dizer:"Eu já vi esse filme!"(grandes merda -.-). O fato é que já não se tem uma safra muito boa de filmes de terror hoje em dia, na minha opinião, são todos derivados de "Jogos Mortais" onde a moral é mostrar alguém morrer dolorasamente, é que nem "Premonição", só é legal a cena em que todo mundo morre, chega até a ser meio sádico. Mas... isso já encheu o saco! Porra, ver alguém morrendo não dá medo, só te deixa meio enojado, e isso não é lá essas coisas. Mas agora, alguém ser morto por uma criatura ou um cara que é muito badass pode realmente te deixar assustado. Lembro de terem me dito que "Turistas" era um filme muito bom, e, sinceramente, achei aquilo uma merda, na minha opinião a melhor cena do filme é quando o cara toca a pedra na cabeça de um guri(covenhamos, aquele guri gritando "Ai minha cabeça" é engraçado pra caralho).
Eu gosto de filmes de terros onde existe realmente algo pra te deixar assustado, pra te deixar assustado MESMO, para que quando o filme acabar, mesmo que seja por um único momento você pense denovo no filme e assuste, nem que seja um pouco, com o lhe veio a cabeça. Até mesmo o pensamento "Deixa de ser burro, não vai por aí que você vai morrer!" eu considero legal, quer dizer que você está interado com o filme, e os filmes onde isso mais ocorre são principalmente os meus favoritos: Filmes de terror trash! Meu Deus, como tem gente burra nesses filmes, puta que pariu. Filmes de terror trash são com certeza os melhores, principalmente os das décadas de 80/90. Não há ninguém que já não tenha prestigiado um filme da série "Sexta Feira 13", esse é um perfeito exemplo de filme de terror bom, ele nem chega a meter muito medo, mas você acaba se divertindo com a estupidez dos personagens e até mesmo com as mortes deles(tem umas que chegam a serem extremamente toscas), e já não se fazem muitos filmes com esse nível de diversão. Mesmo os filmes de zumbis não são como os de antigamente: "Terra dos Mortos" nem se compara a qualquer  um dos filmes da série "A Volta dos Mortos Vivos", ou mesmo qualquer filme de zumbis da mesma época.
 Mas entre altos e baixos, os filmes de terror vão viver sempre em nossos corações, por que eles simplesmente sabe como entreter a nossa mente macabra, sem contar que são também os melhores filmes para assistir com a galera!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

"A Princípio..."

"Você não é o seu emprego.
Nem quanto ganha ou quanto dinheiro tem no banco.
Nem o carro que dirige.
Nem o que tem dentro da sua carteira.
Nem a porra do uniforme que veste.
Você é a merda ambulante do Mundo que faz tudo pra chamar a atenção."
- Tyler Durden(Clube da Luta)

Acho que essa é a melhor definição que se pode encontrar sobre alguém e seu modo de pensar. Não que todos tenhamos pensamentos anarquistas sobre o mundo ou algo parecido, mas ás vezes nos tornamos meio superficiais, e esquecemos quem realmente somos. Nos focamos em objetivos, que só servem para inflar nosso ego e saciar nossa ganância, ficamos tão presos nisso que acabamos nos esquecendo por que tudo isso começou e por que decidimos começar a seguir em frente. Nos deixamos ser tomados e vamos em busca de mais e mais a cada dia que passa, e paramos de fazer isso para nos sentir bem, e sim, para não nos sentirmos mal. No meio desse ciclo vicioso acabamos prejudicando os os que estão ao nosso redor e não damos importancia, por que nós os vemos apenas como pedras no nosso caminho, e magoamos aqueles que se importam realmente conosco.
Algumas vezes, mesmo querendo o bem de alguém, acabamos lhe trazendo o mal, pois ficamos cegos e damos apenas importancia ao nosso orgulho e aquilo que queremos, e deixamos o que é verdadeiramente importante passar, e não existem desculpas quando sabemos que fomos nós que fizemos a situação chegar a esse ponto. E quando alguém por fim abre nossos olhos, sabemos que é tudo verdade, e que sempre soubemos daquilo, relutamos um pouco a aceitar, mas não há escapatoria, no fim, só nos resta aprender a nossa lição e seguir em frente tentando não cair denovo, não cometer os mesmos erros, e acabar por fim descobrindo que todas as coisas começam e terminam no mesmo lugar: No seu interior.